Palestra Ignite 2019 – Containers com Azure Monitor

Palestra Ignite 2019 – Containers com Azure Monitor

O tema de hoje é Palestra Ignite 2019 – Palestra Ignite 2019 – Containers com Azure Monitor

Caro leitor, antes de tudo seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Neste artigo vou falar um pouco da felicidade em palestrar no Microsoft Ignite The Tour esse em São Paulo nos dias 12 e 13 de dezembro.

Para saber mais informações pode verificar no link abaixo.

Link do Site

Estarei palestrando com o MVP Alexandro Prado sobre “Monitore sua infraestrutura e análise logs operacionais de Azure Containers Services em escala com o Azure Monitor”.

Um breve descritivo do que abordaremos na palestra.

Nesta sessão, abordaremos o Azure Monitor, um conjunto de recursos avançados, para garantir que você tenha uma visão completa de sua infraestrutura. Aqui está um cenário comum: monitoramento de VM e resposta a perguntas de seus logs operacionais nas respectivas pilhas. Apresentando recursos de monitoramento com CPU/Memória/Disco/Painel de rede com contadores de performance dentro da Estrutura.

Para saber mais informações poderá acessar no Link abaixo.

Link da Palestra

Caso desejar se cadastrar na sessão pode procurar pelo código que está abaixo.

BRK30065

Palestra Ignite 2019 – Containers Services com Azure Monitor

Terminando de acordo que é provável que conhece as minhas redes sociais.

Antes de tudo você conhece as minhas redes sociais? da mesma forma no canal no Youtube? entretanto nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Voce que apesar de usar o Facebook pode curtir.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho

Com o fim de que voce pode assinar a Newsletter do meu canal do Youtube.

Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Da mesma forma que voce pode me seguir pelo Twitter.

Twitter: https://twitter.com/je_will

Com o intuito de em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Aliás obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Microsoft Azure)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Stop VM, reserva de IP Público Azure

Stop VM, reserva de IP Público Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “Stop VM, reserva de IP Público Azure”.

Hoje trago uma novidade que sempre quando criamos uma VM no Microsoft Azure, por default o IP Publico dela vem como “Dinâmico”.

Isso sempre foi um problema que caso não fosse habilitado o IP como “Estático” dentro das propriedades do IP Público após o reboot ou processo de desalocate da VM, esse IP era liberado para outra máquina virtual gerando transtorno para o administrador do Azure.

O Microsoft Azure disponibilizou o processo quando é criado uma nova VM, após o primeiro “Stop” dela temos um Pop-Up de informação se desejamos reservar esse IP Público para essa VM como na imagem abaixo.

Caso você selecione a opção que deseja reservar o IP Público, no processo de desligamento dela o IP será mantido.


Uma dica superinteressante que nos ajuda no dia-dia de configuração das Virtual Machine do Azure.

Terminando de acordo que é provável que conhece as minhas redes sociais.

Antes de tudo você conhece as minhas redes sociais? da mesma forma no canal no Youtube? entretanto nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Voce que apesar de usar o Facebook pode curtir.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho

Com o fim de que voce pode assinar a Newsletter do meu canal do Youtube.

Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Da mesma forma que voce pode me seguir pelo Twitter.

Twitter: https://twitter.com/je_will

Com o intuito de em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Aliás obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Microsoft Azure)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

PowerShell – Alterando o GRS do Site Recovery

PowerShell – Alterando o GRS do Site Recovery

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “PowerShell – Alterando o GRS do Site Recovery”.

Neste artigo vou mostrar como podemos alterar a redundância de armazenamento de datacenter para “GRS”

GRS – Geo-redundant storage

O armazenamento com redundância geográfica (GRS) foi desenvolvido para fornecer pelo menos 99.99999999999999% (16 9’s) durabilidade dos objetos em um determinado ano, replicando dados para uma região secundária situada a centenas de milhas de distância da região primária.

Se sua conta de armazenamento tem GRS habilitado, seus dados serão duráveis mesmo no caso de uma interrupção regional completa ou um desastre no qual a região principal não possa ser recuperada.

Para uma conta de armazenamento com GRS ou RA-GRS habilitada, todos os dados são primeiro replicados com armazenamento redundante localmente (LRS). Uma atualização primeiro é confirmada para o local primário e replicados usando o LRS.

A atualização, em seguida, é replicada assincronamente para a região secundária usando GRS.

Quando dados são gravados para o local secundário, ela também é replicada dentro desse local usando o LRS.

Fonte de Dados acima, Docs Microsoft.

Este procedimento para a criação do site recovery é muito importante no inicio da implementação, uma vez inserido dados neste cofre não é mais possível a mudança dessa propriedade.

Como podemos alterar essa opção? No comando podemos executar alterando a opção para GRS (Geo-redundant storage).

Criação da variável que traz as informações do Recovery Services.

$vaultbackup = Get-AzureRMRecoveryServicesVault -Name “backup-iaas”


Após de ter executado criando a variável, podemos testar a variável chamado ela no powershell “$vaultbackup” terá que retornar as informações do Vault.


Para validar qual o modelo de “Redundância está configurada” no comando abaixo.

Get-AzureRmRecoveryServicesBackupProperties -Vault $vaultbackup


Iremos executar o comando para alterar

Set-AzureRmRecoveryServicesBackupProperties -Vault $vaultbackup -BackupStorageRedundancy GeoRedundant


Após alterado, podemos usar o comando que efetuamos para validar as configurações.


Terminando de acordo que é provável que conhece as minhas redes sociais.

Antes de tudo você conhece as minhas redes sociais? da mesma forma no canal no Youtube? entretanto nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades de receber os links quando forem publicados.

Voce que apesar de usar o Facebook pode curtir.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho

Com o fim de que voce pode assinar a Newsletter do meu canal do Youtube.

Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Da mesma forma que voce pode me seguir pelo Twitter.

Twitter: https://twitter.com/je_will

Com o intuito de em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Aliás obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP (Microsoft Azure)
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Criação do Workspace OMS no Microsoft Azure

Criação do Workspace OMS no Microsoft Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é “
Criação do Workspace OMS no Microsoft Azure ”.

Neste vídeo mostro como podemos criar um WorkSpace para que podemos usar o OMS dentro do Azure.

Conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube?

Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades

de receber os links quando forem publicados.

Facebook:  https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube:  https://goo.gl/1g3OvL

Twitter:  https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho 
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA | MCSE  | MCT  
Blog MVP  :  http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook:  https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube:  https://goo.gl/1g3OvL

Criação de máquina virtual Microsoft Azure

Criação de máquina virtual Microsoft Azure

Caro leitor, seja bem-vindo ao Blog Jefferson Castilho.

Fico muito grato com sua visita, o tema de hoje é, Criação de máquina virtual Microsoft Azure.

A Microsoft mudou o padrão de criação de novas maquinas no Azure com uma forma mais fácil e objetiva.

Com isso ganhamos mais tempo caso exista uma validação da criação delas com abas no menu superior da criação de novas maquinas.

Para criar primeiramente temos que realizar os passos abaixo mencionados.

  1. Selecione a subscription de criação.
  2. Criação de um Resource Group ou Existente. Por default ele trará um existente, caso queira criar um Resource Group teremos que selecionar a opção “Create new”.
  3. Nome da Máquina Virtual.
  4. Datacenter que deseja criar a máquina virtual
  5. Caso exista um Avaialability Group selecione a opção “deseja”.
  6. Imagem do Sistema operacional que deseja.
  7. O “Size”, na realidade o plano que deseja a criação da VM.
  8. Selecione o usuário e senha do administrador do seu servidor, lembrando que não pode ser “Admin / Administrator” para Windows e “root” para Linux.
  9. Em “IMBOUND PORT RULES” é importante inserir a porta que você deseja para acesso dessa VM. “Se Windows Protocolo RDP” se “Linux SSH”
  10. Caso tenha algum tipo de contrato que obtenha descontos selecione a opção “Yes” caso não mantenha “no”.
  11. “Next Disk”.

Em “Disks” iremos manter a criação desta forma.

  1. Selecione o modelo de disco que deseja criar em “Premium SSD” que é mais caro mais tem uma performance melhor, ou em “Standard HDD” que tem uma performance menor com um custo menor.
  2. Em data disks caso desejável um disco secundário na VM.
  3. Selecione a opção de “Use Managed Disks” para discos gerenciáveis.
  4. Next: Networking”

Em “Networking” definimos toda a estrutura de rede da Máquina Virtual.

  1. Em “Virtual Network” selecione a VNET que deseja, caso não tenha a VNET clique em “Create new”.
  2. Em “Subnet” selecione a subnet criada na Vnet que você deseja.
  3. Em “Public IP” faça a criação em “Create new” por default em maquinas novas quando habilitada a regra de RDP ele cria automaticamente com a opção “New”.
  4. Em “network Security group selecione a opção “Basic” caso deseja que seja mantido o default, ou “Advanced caso tenha regras especificas para essas maquinas.
  5. Em “Public inbounds ports mantenha a opção “Allow selected ports” que selecionamos no processo de criação da maquinas virtual.
  6. Em “Accelerated Network” mantenha a opção habilitada quando suportada.
  7. Em “Next” Management.

Em management podemos manter as opções abaixo.

  1. Em “Monitoring” é a opção de ver o boot da sua VM, habilitado caso tenha problemas no boot.
  2. Em “Identify” caso queria manter a VM em algum no Azure AD.
  3. Em “Auto ShutDown” podemos manter o processo para desligamento da VM diário.
  4. Em “Backup” podemos selecionar um Vault de Backup para configurar o Image Level da máquina.
  5. Em “Next Guest config”.

Nesta “Guest Config” caso você deseja ou tenha alguma extensão por default utilizada no Azure, caso não tenha pode selecionar a opção “Next Tags”.

Caso desejável incluir alguma TAG no ambiente caso não selecione a opção “Next Review + Create”.

Neste caso estamos finalizados o Step de criação da maquinas, caso tenha informado a opção “Validation Passed”.

Caso tenha algum problema na validação, faça o processo novamente que acusou o erro, após isso selecione a opção “Create”.

Neste caso a Virtual Machine teste-VM foi criada conforme o descritivo abaixo com sucesso.

Conhece as minhas redes sociais? E meu canal no Youtube?

Caso não acesse nos links abaixo e se cadastre para não perder as oportunidades

de receber os links quando forem publicados.

Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL

Twitter: https://twitter.com/je_will

Em caso de dúvidas ou problemas na execução, pode deixar seu comentário que em breve responderemos.

Obrigado e até o próximo post.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA |  MCSE | MCT | MVP 
Blog: http://jeffersoncastilho.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/blogjeffersoncastilho
Youtube: https://goo.gl/1g3OvL